CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE  

Muitos beneficiários do Programa Auxílio Brasil, criado em 2019 com a mudança de governo, andam preocupados com a volta do Bolsa Família e suas novas regras, com medo de não ter mais direito ao benefício e se será que é preciso fazer um novo cadastro para continuar recebendo este benefício?

A resposta é não! Todos os beneficiários inscritos no programa antigo, não precisarão se recadastrar, afinal, todos os dados são fornecidos no Cadastro Único serão usados novamente para o novo benefício, responsável por boa parte dos programas sociais existentes no país.

Isso nos revela algo extremamente importante, que deve ser levado em consideração a cada mudança de governo ou de nome de programa. O recebimento é garantido a todos que estão cadastrados no Cadastro Único, uma vez que a submissão de todos os dados pessoais são feitos a eles, assim como sua aprovação já garante todos esses direitos de pertencimento aos programas.

Então, se as informações estiverem todas corretas no CadÚnico, não haverá qualquer tipo de problema, independentemente da mudança de nome do programa, assim como essa mais recente de Auxílio Brasil para Bolsa Família.

Seu cancelamento pode sim acontecer, mas está ligado diretamente a irregularidade de informações, resultado em seu bloqueio ou cancelamento total. Além disso, é preciso cumprir todas as regras específicas do Bolsa Família para que ele seja garantido, como:

  • Gestantes devem manter o acompanhamento pré-natal;
  • Lactantes e crianças em estado de trabalho infantil devem receber acompanhamento;
  • Crianças e adolescentes devem estar com a carteira de vacinação em dia; 
  • Crianças e adolescentes devem estar matriculados na escola e ter uma frequência escolar de no mínimo 85%.